Vem conhecer o VIRAmor, nosso projeto social ❤️

Vem conhecer o VIRAmor, nosso projeto social ❤️ 1

Sabemos que muitos esperam por grandes liquidações no período da Black Friday, mas somos uma empresa nacional e que prioriza a produção justa e local, portanto jamais conseguiríamos, e na verdade nem queremos, concorrer com as grandes ofertas do mercado.

Queremos sempre que todos os envolvidos na confecção dos nossos produtos recebam justamente pelo trabalho que realizam afim de sustentar suas vidas e a suas famílias e foi ai que surgiu a ideia, porque não usar esse período, que as pessoas ficam ainda mais na internet, para incentivar outro tipo de consumo, o do amor? Assim nasceu o VIRAmor, nosso próprio site de relacionamento pra te ajudar a dar MATCH no par perfeito ❤️ Aquela companhia perfeita da tarde no parque ao sofá com Netflix.

O projeto tem como objetivo dar visibilidade para os animais que aguardam adoção em ONGs do Brasil, e como nossa primeira ação coincidiria com a Black Friday resolvemos chamar a atenção para outro assunto pouco falado, o preconceito contra os animais de pelagem preta.

Alguns dos virinhas que aguardam adoção no Rio Grande do Sul e em São Paulo

Não existem números oficiais, mas segundo levantamentos feitos por diversos abrigos ao redor do mundo cerca de 1/3 dos animais que aguardam adoção tem a pelagem na cor preta. Um estudo realizado em 2003, por psicólogos da Penn State (Universidade Estadual da Pensilvânia), revelou que as pessoas acham as imagens dos cães pretos mais assustadores do que as dos cães amarelos ou marrons. Os entrevistados classificaram os animais de pelo escuro como menos adotáveis, menos amigáveis e mais intimidadores. Embora a associação entre o mal e a cor preta seja mais explícita em relação aos gatos, os cães enfrentam a mesma relação cultural principalmente pós Samuel Johnson e Winston Churchill, que usa a metáfora do “grande cão negro” para simbolizar a depressão.

Alguns abrigos tentam contornar a dificuldade de adoção dos pretinhos através de ações específicas. Na ONG Dumb Friends Leagues (EUA) por exemplo, os animais pretinhos ficam em canis de cores claras e com bandanas coloridas ao redor do pescoço para realçar o contraste de sua pelagem. Na Longmont Humane Society (EUA) os cãezinhos claros e escuros nunca ficam no mesmo ambiente já que o animal de cor clara tende a se destacar em comparação ao mais escuro. Enquanto isso, na Humane Society de Colorado (EUA), os cachorros pretos que estão há bastante tempo no abrigo têm direito a atenção extra para brincarem, se distraírem e tentarem esquecer o tempo que já passaram a espera de um lar.

Nessa primeira campanha estamos auxiliando na divulgação de animais resgatados pelos projetos Santuário Voz Animal e Amigos de São Francisco e que aguardam por adoção no Rio Grande do Sul e em São Paulo, respectivamente, e você pode conferir todas as informações de cada um deles no nosso site:

www.cuscoloko.com.br/viramor/

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

×